Durante o Web Summit, Jeremy Wilks, jornalista especializado em questões do espaço e ciência, explicou a importância do marco da Google, e o que significa afinal a Supremacia Quântica. Mas do que se trata? A expressão “supremacia quântica” foi proposta por John Preskill em 2012 para descrever o ponto em que os computadores quânticos conseguem fazer coisas que os clássicos não conseguem.

Mas primeiro que tudo, terá mesmo a Google atingido essa supremacia? Tecnicamente, o que a Google fez foi atingir a supremacia com um circuito e “ninguém quer saber de um circuito”, refere Jeremy Wilks. O especialista explica que é difícil gerir os Qubits, pois são 200 vezes mais aquecidos que os processadores normais. É como comparar aviões a foguetões, pois os segundos conseguem aceder a alturas que os aviões não conseguem, mas são difíceis de gerir e são muito instáveis.

O especialista destacou ainda as dúvidas da IBM sobre o marco da Google, referindo que um computador convencional consegue fazer os mesmos cálculos. Mas passa a bola agora à Google para provar o que na prática a sua supremacia pode significar.

Foi perguntado qual é a posição da Europa na computação quântica, pelo que o especialista destaca que a empresa que constrói estes processadores quânticos está localizada na Europa. Em termos de investigação, a Europa está numa posição confortável, embora na prática, os Estados Unidos está melhor, pois não existe nenhuma grande empresa tecnológica na Europa. Salienta ainda a posição favorável da China e até da Austrália, que embora não seja propriamente um país tecnológico está avançado na computação quântica.

A Google reclama supremacia quântica, mas IBM diz que não é bem assim…
A Google reclama supremacia quântica, mas IBM diz que não é bem assim…
Ver artigo

Concluindo, o estado atual da computação quântica não está disponível para o consumo, e as principais ações que podem ser feitas no futuro imediato é o combate às condições climáticas. A capacidade de simular mudanças climáticas vai permitir encontrar soluções para as mesmas. As baterias e os catalisadores vão também beneficiar da computação quântica, depois de serem resolvidas algumas das suas questões principais.

E como acelerar para além dos esperados 4 ou 5 anos? Não se sabe ao certo o que vai acontecer, mas acelerar sistemas de IA e machine learning pode ser uma vantagem. Falou-se ainda em criptografia quântica, neste caso os líderes desta tecnologia são os chineses. Mas é preciso algoritmos quânticos seguros para lidar com a tecnologia.

O Web Summit visto pelo SAPO TEK

O SAPO TEK está a acompanhar o Web Summit e para além das notícias de antecipação, nos próximos dias vai trazer os temas e as tendências mais relevantes. Encontramo-nos pelo Web Summit ou Night Summit?
Veja ainda a galeria de imagens que vamos recolhendo no nosso Diário do Web Summit.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.