Poucos dias depois de ter conquistado a batalha legal sobre a sua aquisição da Compaq, a Hewlett-Packard recebeu ontem, dia 16 de Maio, um aviso da Comissão Europeia de que os responsáveis da União Europeia para a concorrência abriram um inquérito para investigar acusações de comportamento anti-concorrencial da empresa norte-americana no mercado de cartuchos de impressoras de jacto de tinta.



Outras fabricantes de impressoras que também poderão ser investigadas são a Lexmark dos Estados Unidos e as japonesas Canon e Epson, informou o jornal Financial Times. As autoridades de Bruxelas pretendem investigar se as fabricantes recorrem a tácticas ilegais para obrigar os consumidores a comprarem cartuchos de marca em vez de versões mais baratas produzidas por empresas concorrentes.



A Comissão Europeia afirmou que recebeu uma série de queixas por parte de consumidores que não concordam com o elevado preço dos cartuchos e resolveu agir. "Existe provablemente um caso aqui para nós... Tencionamos examinar isto em detalhe", comentou Mario Monti, comissário para a concorrência.



"Trata-se de um mercado muito importante para os consumidores. O sector está relativamente concentrado e é dever das nossas forças mantermo-nos vigilantes em todas as alturas". Monti não indicou o nome das companhias que irão ser investigadas, mas a HP, Lexmark, Canon e Epson controlam grande parte do mercado mundial de impressoras, cartuchos de tinta e toners.



Nos últimos anos, contudo, a quota de mercado destas empresas para cartuchos de tinta e toners foi delapidada por um aumento do número de firmas que voltam a encher os cartuchos originais e os vendem a uma fracção do preço. A comunicação social informou recentemente que as grandes fabricantes estão a tentar defender-se tornando mais difícil recarregar e revender os cartuchos, através, por exemplo da inserção de um chip informático.



Nos termos da legislação comunitária, as companhias não podem abusar da sua posição favorável num mercado para restringir a concorrência, sob pena de serem multadas em até 10 por cento do dinheiro movimentado nesse negócio. Mario Monti, que falou com os jornalistas depois de um encontro com Charles James, director da divisão antitrust do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, afirmou que as autoridades daquele país poderão também investigar o sector.



A Hewlett-Packard, maior fabricante mundial de impressoras e cartuchos negou as acusações, de acordo com o Financial Times: "A HP não impede os clientes de utilizarem cartuchos de outros fornecedores." Mas caso o inquérito avance, poderá representar um duro golpe para a companhia. A prová-lo está o facto de que, sem os lucros gerados pelo seu negócio de impressão e imagem, a empresa teria registado uma perda financeira no último trimestre.



Notícias Relacionadas:

2002-05-08 - Primeiro dia da Hewlett-Packard pós-fusão com novos dirigentes e estratégia

2002-02-01 - Comissão Europeia aprova aquisição da Compaq pela HP

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.