O projecto open-source de programação Mozilla introduziu recentemente o Phoenix, um novo browser da Web que é supostamente mais rápido do que o navegador original desenvolvido pelos membros desta iniciativa.



Patrocinado pela Netscape Communications, uma subsidiária da AOL Time Warner, o grupo desenvolveu o Phoenix 0.1 com base nas funcionalidades do Mozilla 1.1, que foi disponibilizado em Agosto. O mais recente navegador, que incorpora grande parte do código do Mozilla, inclui uma barra de ferramentas personalizável, um novo design, um administrador de bookmarks melhorado e inicia-se em quase metade do tempo do Mozilla 1.1.



O Mozilla é um projecto open-source iniciado pela Netscape em 1998, antes de ser adquirida pela agora AOL Time Warner, com o objectivo de impulsionar o interesse de programadores voluntários na sua tecnologia de browser. As funcionalidades do Mozilla e o seu motor de rendering Gecko são actualmente empregues no Netscape 7.0.



O Phoenix é semelhante a outros programas desenvolvidos no seio do projecto Mozilla, incluindo o Galeon, o K-Meleon e o Chimera. Mas o browser agora lançado foi escrito através da linguagem XUL (eXtensible User Interface Language) e foi concebido para ser compatível com várias plataformas, funcionando presentemente nos sistemas operativos Windows e Linux.



Tal como o Mozilla 1.1, o Phoenix vem, contudo, com alguns bugs. O grupo de desenvolvimento de software está já a trabalhar num sucessor para o Phoenix, que irá incluir uma funcionalidade actualizada de "carteira" e um gestor de downloads, entre outras melhorias.


Notícias Relacionadas:

2002-09-16 - Bug na família de browsers Mozilla permite recolher dados de navegação

2002-08-30 - AOL lança Netscape 7.0 acompanhado de uma forte campanha de marketing

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.