Os jovens portugueses têm dado provas de interesse e conhecimento na construção de robots e na sua programação, em provas nacionais e internacionais e a RoboParty é um dos eventos que está na génese desta mobilização para a robótica. A sétima edição do evento vai realizar-se já no final desta semana, entre os dias 14 e 16 de março, e conta desta vez com um número recorde de equipas inscritas.

"O nosso limite todos os anos tem sido o de 100 equipas, mas este ano acabámos por alargar o número porque havia muito interesse", explica ao TeK Fernando Ribeiro, professor Associado da Universidade do Minho e um dos principais dinamizadores do RoboParty.

O evento realiza-se no Pavilhão Desportivo da Universidade do Minho, em Guimarães, e acolhe jovens de várias idades, sendo que os mais novos têm apenas 8 anos. A maioria dos participantes tem porém idades entre os 15 e os 18 anos, e alguns são já repetentes no RoboParty.

[caption]robotparty participação[/caption]

Fernando Ribeiro admite que a maturidade no desenvolvimento de robots tem evoluído muito desde a primeira edição do RoboParty. Muitas equipas constroem aqui os robots com que vão participar depois no Festival Nacional de Robótica, onde se selecionam os melhores projetos para participar no Robocup. "Já tivemos primeiros e segundos lugares com projetos iniciados aqui", refere o professor.

A RoboParty é organizada pela Universidade do Minho, mais concretamente pelo Grupo de Automação, Controlo e Robótica do Departamento de Electrónica Industrial, da Escola de Engenharia, e pela empresa SAR - Soluções de Automação e Robótica, Lda, uma spin-off da Universidade do Minho. O objetivo do evento é puramente pedagógico e embora existam competições as equipas não são obrigadas a participar.

Ao longo de 3 dias, e 2 noites, as equipas de quatro pessoas vão estar ocupadas a construir os seus robots, mas também a assistir a palestras. O robot é construído com o kit Bot'n Roll One C fornecido pela organização e que justifica o custo da inscrição.

[caption]Nome imagem[/caption]

Participam também no evento cerca de 100 voluntários da Universidade do Minho que trabalham na formação e ajudam a criar os robots, organizando também atividades lúdicas e desportivas.

Um dos pontos altos do evento é a prova de dança, onde participam muitas das equipas presentes no RoboParty. Abaixo pode ver um resumo das participações na edição do ano passado.

Quem quiser pode visitar a RoboParty, que é aberta ao público e tem entrada gratuita. O vídeo streaming do evento estará disponível no site oficial da organização.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.