A Portugal Telecom, através do SAPO, e a Rovio, produtora dos jogos Angry Birds, estão a estudar uma parceria para um projeto na área do big data. As empresas consideram que têm algo a aprender e a ganhar com uma colaboração conjunta.

A ideia passa por concorrer a uma iniciativa de âmbito europeu e que possa beneficiar dos incentivos e apoios financeiros que a Comissão Europeia tem disponibilizado para projetos de base tecnológica. As conversações entre o SAPO e a Rovio estão numa fase inicial, mas devem estar concluídas no início do próximo ano para que se possa estruturar melhor a possível candidatura.

O responsável pelo SAPO Labs, Benjamim Júnior, considera que entre a empresa portuguesa e a finlandesa há um "ADN similar", algo que é comparável até pelas culturais iniciais que fizeram evoluir as empresas. "O SAPO à escala nacional e a Rovio à escala mundial são neste momento duas love brands", referiu o coordenador em conversa com o TeK.

Com a possível parceria com uma "empresa complementar" o SAPO vai procurar construir "um projeto forte, apelativo e desafiante" que possa se destacar a nível europeu, explicou Benjamim Júnior. O número de utilizadores da Rovio, os processos de data mining da empresa e a forma como dão sentido aos mais de 30TB de dados de utilizadores que são recolhidos todos os meses, são alguns dos aliciantes dos nórdicos.

Do lado da Rovio, o coordenador da área de investigação, Martti Soininen, revelou ao TeK que do lado do SAPO/PT existem várias tecnologias inovadoras que chamam a atenção: serviços de cloud, IPTV, soluções mobile e uma rede de fibra abrangente. Não se adiantando muito sobre as negociações, o finlandês preferiu jogar à defesa e cingiu-se ao processo de conversação que ainda está a decorrer.

Os Angry Birds não se alimentam só das más energias

A Rovio já tinha desenvolvido 51 jogos e estava à beira da bancarrota. Ao jogo 52 tudo mudou com a chegada dos Angry Birds. O jogo tornou-se um fenómeno à escala global, desdobrou-se em títulos e tornou a empresa finlandesa numa entertainment power-house.

Para suportar todo este sucesso a tecnológica tem uma equipa de 100 pessoas dedicada à área da cloud. Esta divisão da empresa está responsável pelos dados analíticos das aplicações, pelos anúncios nas mesmas, pelos Rovio ID, pelos pagamentos dentro das apps e pelo streaming de conteúdos.

A empresa tem procurado aumentar a sua eficiência e crescimento sustentado no ramo da cloud, mas os desafios são cada vez maiores como revelou Martti Soininen. O crescimento do número de dispositivos ligados, a presença online contínua, a multiplicação do número de aplicações e questões como a segurança e privacidade estão no centro das preocupações da empresa.

A título de exemplo o executivo da Rovio explicou que o jogo Angry Birds: Go, lançado em apenas alguns países há três dias, já foi pirateado.

Em todo o mundo existem mais de 50 mil produtos diferentes licenciados pela empresa. O licenciamento da marca já representa para tecnológica 50% das suas receitas, sendo que a outra metade tem origem nas aplicações móveis.

Martti Soininen revelou ainda que o suporte da empresa para os jogos no Google Chrome vai ser menos significativo nos próximos tempos e vai acabar por desaparecer num curto prazo, não sendo o navegador da Google uma prioridade para a empresa.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.