Depois de já no ano passado ter afirmado que deixaria de vender PDAs fora do mercado japonês, a Sony anunciou hoje oficialmente que deixará também de fabricar aquele tipo de equipamentos para o seu mercado doméstico já a partir do próximo mês de Julho.



Um porta-voz da companhia explicou que "o mercado de PDAs tem sido ultrapassado pelos telemóveis e outros dispositivos móveis que permitem oferecer funções semelhantes, o que torna difícil a este tipo de equipamentos manterem a sua posição no mercado". Segundo o mesmo responsável, esta situação tem ainda "provocado uma elevada pressão nos preços", cita a Reuters.



A Sony já foi o maior fabricante mundial de PDAs. Em 2003 controlava 32,1 por cento do mercado, seguida pela Sharp e pela Casio que detinham uma quota de 19,5 e 16,4 por cento, de acordo com números apurados pelo Gartner Group.



A decisão de desinvestimento nesta área surge numa altura em que se sabe que a empresa japonesa está a refocar o negócio nas suas áreas core, onde os terminais móveis continuam a ocupar lugar de destaque, como confirma um comunicado da empresa.



Neste contexto, outra das áreas onde a Sony pode vir a desinvestir são os televisores de plasma. Em Dezembro a companhia avançou com a hipótese de concentrar os seus esforços nas televisões de ecrã plano de cristais líquidos, onde está mais avançada em termos tecnológicos. Contudo, não é ainda conhecida uma decisão oficial sobre esta matéria.


Notícias Relacionadas:

2005-02-05 - PDAs continuam a perder mercado

2004-06-03 - Sony abandona mercado europeu e americano de PDAs e aposta nos smartphones

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.