Acumular computadores e telemóveis velhos na arrecadação ou despejá-los numa lixeira é um comportamento pouco verde e o risco de contaminação do ambiente é muito elevado. Se o hábito de reciclar o lixo doméstico começa a estar mais enraizado junto das famílias portuguesas é ainda preciso fazer um grande esforço para promover a reciclagem de lixo electrónico.

Antes de se lançar em novas compras de electrónica este Natal, considere com atenção a possibilidade de reciclar o material que fica obsoleto. O processo é fácil, rápido e indolor e ainda pode poupar algum dinheiro na compra de produtos novos.

Os últimos números sobre a reciclagem na Europa indicam que actualmente são apenas recolhidas 2,2 milhões de toneladas de lixo electrónico anualmente. Apenas 25 por cento dos electrodomésticos e 40 por cento aparelhos electrónicos são reciclados, enquanto que os aparelhos de pequena dimensão, como os secadores de cabelo ou os MP3 registam uma taxa de reciclagem quase nula.

Se os europeus reciclassem 60 por cento dos pequenos aparelhos - como MP3, secadores de cabelo e outros - e 75 por cento dos de maior dimensão - frigoríficos e máquinas de lavar - de forma a que seja possível chagar às 5,3 milhões de toneladas de resíduos electrónicos na União Europeia até 2011.

Em Portugal as taxas de reciclagem estão também abaixo das metas e a Amb3E (Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos de Equipamentos Eléctricos) lançou uma campanha para incentivar os utilizadores a reciclarem os equipamentos mas também os fabricantes a montarem os seus próprios esquemas de recolha de lixo electrónico, pretendendo aumentar para as 30 mil toneladas a quantidade recolhida este ano.

A Amb3E tem em funcionamento diversos centros de recepção e recolha de lixo eléctrico e electrónico e quatro unidades de tratamento e valorização, devendo nos próximos meses alargar o número de centros para os 250.

A Associação tem no seu site informação sobre os pontos de recolha de lixo electrónico, podendo também ser usado o número verde para obter mais informação. Porém, nas lojas deverá ser possível entregar a bateria velha, o telemóvel ou o computador e até receber um desconto na compra de um equipamento novo, por isso faça uso desse direito para simplificar o processo.

Para os toners pode também usar os contentores que a AMI tem colocado em vários locais e que já conta com mais de 5 mil empresas aderentes. Neste caso não só poupa o ambiente como contribui para a angariação de fundos para esta instituição.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.