A Sun Microsystems mostrou hoje
os primeiros produtos relacionados com a estratégia de negócio N1, sendo a principal aposta uma nova arquitectura de
servidores blade. No evento Network Computing 03 que decorreu ao final da tarde em São Francisco e que foi transmitido para todo o mundo, Scott McNealy, director-executivo da companhia revelou um novo servidor contendo 12
processadores e actualizações em alguns sistemas topo de gama, assim como
novos dispositivos de armazenamento de dados.



O anúncio, que se realizou em simultâneo a nível nacional pela
subsidiária portuguesa da Sun num hotel de Lisboa, teve como grande novidade o
Sun Fire Blade Server Platform, representando os primeiros passos da companhia
na sua estratégia de negócio N1, que, segundo Josmar Ribeiro (director geral da
Sun Portugal) deverá estar totalmente disponível em 2005.


Para além disso, como era esperado, a companhia anunciou um novo
processador que funciona à velocidade de relógio de 1,2 GHz, assim como
reduções de preços para os seus computadores empresariais topo de gama e de gama média. As reduções de preços dos sistemas irão situar-se entre os 18 e os 35 por
cento, sendo que os maiores cortes afectarão as configurações mais básicas que não
usam tanta memória. Contudo, de acordo com Artur Alves, gestor de pós-venda
da unidade nacional, os preços dos novos produtos lançados e dos
servidores abrangidos por estas reduções em Portugal só deverão ser conhecidos
nos próximos dias ou semanas.



O chip UltraSparc III de 1,2 GHz passa a ser o modelo mais rápido da
companhia, em comparação com os anteriores processadores de 900 MHz e 1,05
GHz.
Baseado num processo de fabrico de 130 nanómetros que permite a concepção de
componentes mais pequenos, é mais barato de produzir para a parceira de
fabrico
da companhia, a Texas Instruments.

De acordo com dados indicados por Artur Alves durante a apresentação de
ontem, em comparação com os anteriores UltraSparc III, este chip é
cerca de 34 por cento mais rápido mas ao mesmo tempo é 21 por cento
mais barato. Por outro lado, gera ainda menos 30 por cento de
dissipação de calor.



Os servidores blade Sun Fire, que disponibilizam novas funcionalidades
que não estavam disponíveis nos anteriores modelos blade Netra da Sun,
terão um chip UltraSparc III de 64 bits e irão correr o sistema
operativo
Solaris - na sua versão
Sparc ou x86 - ou Linux. As máquinas deverão ser lançadas em Abril. Mais para
o
final do ano deverá surgir um modelo Sun Fire blade com dois
processadores.



O chassis Sun Fire B1600 Intelligent Shelf, equipado com 16 servidores
blade e ocupando um espaço físico equivalente a três unidades rack, irá
suportar os sistemas operativos já referidos ao mesmo tempo, em blades
diferentes. Este equipamento pode, além disso, funcionar em simultâneo com
chips
compatíveis Intel e Sparc. Outra característica bastante salientada pela Sun é
a tolerância a falhas. "O produto pode ser adquirido apenas com o
chassis
e depois instalar as blades que se pretenda", explicou Artur Alves.
O consumo de cada servidor é de 18 Watts, caso tenha um processador Sparc,
situando-se entre os 30 e os 40 Watts, se se tratar de um chip Intel.
Cada blade pode ter até 2 GB de memória.

A empresa espera assim apanhar a IBM e a Hewlett-Packard neste mercado em
expansão, depois de se ter atrasado na corrida ao adiar o lançamento deste
tipo
de servidores em relação à data inicialmente prevista, ainda em 2002. A
companhia deverá também lançar ainda este ano blades especializados
para
executar tarefas como acelerar as comunicações com páginas da Web
encriptadas segundo o protocolo SSL, e para a gestão de conteúdos dinâmicos.



Semelhante às estratégias de e-Business on-demand da IBM ou de
utility
computing
da HP, a tecnologia N1 que foi também apresentada hoje consiste
na
visão da Sun para facilitar a administração de sistemas e aumentar a
utilização
de recursos em data centers. A companhia adquiriu grande parte das
capacidades de base para a N1 com as compras em Novembro da TerraSpring e da
Pirus Networks.

O objectivo deste conjunto de tecnologias é simplificar a infra-estrutura
distribuída de computação em rede através da gestão e
virtualização heterogénea. Para Josmar Ribeiro, a N1 "irá
permitir com que as empresas de tecnologia se deixem de
preocupar com os sistemas e arquitecturas para se
concentrarem apenas nos serviços", um processo que, segundo
este responsável, já ocorreu há algumas décadas na indústria
das telecomunicações.

A primeira fase desta estratégia
irá basear-se sobretudo nos servidores blade. Neste sentido,
a Sun anunciou ainda o servidor de provisionamento N1
Provisioning Server 3.0, uma solução de virtualização que
possibilita alocar serviços virtualizados de blades.

Mas, a lista de novidades ontem reveladas pela Sun incluiu ainda dois novos
servidores: o Sun Fire V1280, destinado para data centers, equipado com
12 processadores e 96 GB de memória RAM, que combina "características topo de
gama com um preço capaz de concorrer com os sistemas Windows
e Intel", assegurou Artur Alves, e o Sun Fire V880z, um
servidor de computação gráfica capaz de alojar até oito
processadores. Na área de armazenamento de dados, a companhia
divulgou também o Sun Storedge 3310 NAS e o Sun Storedge 3510
PC Array.

Nota de Redacção: Esta notícia foi actualizada com a informação disponibilizada ao final do dia na conferência de imprensa que decorreu em Lisboa.


Notícias Relacionadas:
2003-02-07 - Sun revela oficialmente
versão de Solaris 9 para servidores com processadores Intel

2002-09-18
-
Sun vai produzir PCs
desktop económicos equipados com Linux

2002-03-26 - Sun apresenta estação de
trabalho Sun Blade 2000 para assinalar aniversário

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.