Estava aborrecido e queria atenção dos utilizadores do Twitter. É assim que um adolescente norte-americano explicou à C|net a criação dos dois worms que circulam no site de micro-blogging e que geraram mais de 10 mil tweets infectados.

O primeiro worm foi difundido a partir do site StalkDaily.com no Sábado e aparentemente bastava uma visita ao perfil de um utilizador comprometido para ficar também infectado, enviando tweets falsos.

Já no Domingo surgiu uma nova variante, com um funcionamento semelhante e enviando tweets como mensagens como "Mikeyy I am done...," "MikeyyMikeyy is done.," e "Twitter please fix this, regards Mikeyy.", reporta a C|net.

O worm é semelhante ao Samy que afectou a rede social MySpace.

Entretanto novas variantes foram criadas e foi já identificada uma quarta geração do worm. A equipa do Twitter explica no seu blog que no primeiro ataque foram afectadas 90 contas, enquanto no segundo terão sido comprometidas cerca de 100 contas, tendo sido todas "identificadas e seguras", referem num post.

Na manhã de Domingo (hora local), uma nova onda de ataques foi identificada, tendo sido apagados quase 10 mil tweets que poderiam ter ajudado a disseminar o worm.

A C|net afirma que Michael Mooney, conhecido como "Mikeyy", assumiu a autoria dos dois primeiros worms, não referindo as gerações seguintes. O jovem de 17 anos, residente em Brooklyn, afirmou ao site de informação norte-americano que teria criado o worm por estar aborrecido, admitindo que não acreditou que este se espalharia de forma tão rápida e para tantos utilizadores.

A equipa do Twitter tem vindo a actualizar a sua página de spam em relação a este worm e há pouco mais de vinte minutos (relativamente à hora de publicação desta peça) afirmava que a situação do Mikeyy já estava sob controle, embora mantenham a monitorização.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.