Entre Julho e Setembro foram criados cinco milhões de novas espécies de software malicioso, revela o PandaLabs no seu mais recente relatório trimestral.

A maioria das novas espécies registadas diz respeito a troianos bancários (71,32%), embora as aplicações de adware (13,13%) e spyware (9,16%) também tenham aumentado. Os vírus tradicionais representaram apenas 4,23 por cento do total de novas ameças no período analisado.

O PandaLabs diz estar a receber diariamente cerca de 50 mil novos exemplares de malware, que comparam com os 37 mil de apenas há alguns meses atrás, afirmando não existirem razões para crer que a situação melhore nos próximos tempos.

O número de computadores infectados aumentou 15 por cento comparativamente ao trimestre anterior.

Mais de 37 por cento dos casos foram causados por Cavalos de Tróia, enquanto o adware foi responsável por 18,68 por cento de todas as infecções. Esta categoria em particular tem vindo a expandir-se rapidamente devido à maior proliferação dos falsos programas antivírus ou rogueware, refere o pandaLabs num comunicado.

Em termos de tendências, o relatório trimestral indica um crescimento acentuado na distribuição de malware através de spam, de redes sociais e de técnicas de optimização de resultados em motores de busca, que levam os utilizadores para páginas Web falsas onde o malware é transferido.

Estes métodos de propagação de malware utilizam normalmente técnicas de engenharia social, explorando uma série de temas como a Gripe A, o Dia da Independência, discursos de Barack Obama, entre outros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.