http://imgs.sapo.pt/gfx/169412.gif

O número total de clientes do serviço de acesso à Internet em Portugal totalizava 4,718 milhões de clientes no terceiro trimestre de 2002, valor correspondente a um crescimento de cerca de 10 por cento comparativamente ao trimestre anterior e de 55 por cento face a idêntico período de 2001, revela a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom).




Representando aproximadamente quatro por cento do total de acessos, a ligação à Internet por banda larga, seja cabo ou ADSL, registou um aumento de aproximadamente 26 por cento face ao segundo trimestre, registando este serviço cerca de 189 mil clientes.




Os acessos por cabo, que representam cerca de 91 por cento do total de acessos de banda larga, tiveram um crescimento de 18 por cento face ao trimestre anterior, o que se traduz em cerca de 171 mil clientes no final do período em análise.



Relativamente a este indicador a Anacom esclarece que o número de clientes divulgado no segundo trimestre contemplava a informação disponibilizada pela TV Cabo Portugal, correspondente ao número de utilizadores do serviço e não ao número de clientes.



O acesso à Internet através de ADSL tem apresentado, de acordo com o regulador, uma boa aceitação por parte dos consumidores com um crescimento face ao trimestre anterior de cerca de 236 por cento, contando no final do período em análise com cerca de 18 mil acessos. No final de Setembro os acessos ADSL já representavam cerca de nove por cento do total de acesso de banda larga.




A ANACOM ressalva que optou por apresentar o número de clientes do serviço de acesso à Internet tendo por base apenas o tipo de acesso utilizado e não o tipo de tarifário associado, ou seja, com a desagregação de acesso dial up, acesso dedicado e acesso banda larga (ADSL e cabo). De acordo com informação publicada pelo regulador das telecomunicações, esta opção mostra-se mais fidedigna, tendo em conta a informação disponibilizada pelos ISP.




"A individualização de clientes de acesso pago vs. clientes do tipo 'acesso gratuito', deixa de traduzir a realidade do mercado, pois se por um lado ainda existe uma oferta comercial baseada no tipo de acesso designado "gratuito", por outro lado, considerando que o preço a pagar pelos utilizadores é determinado pelo próprio ISP, poderá ter em conta diversos factores além do custo da chamada telefónica, designadamente, o próprio acesso", refere o regulador nacional.




A Anacom indica ainda que não se mostra igualmente viável apresentar a diferença entre clientes empresariais e individuais, isto porque não se possui esta desagregação para todos os tipos de acesso, já que alguns elementos não são disponibilizados por parte de alguns ISP.



A taxa de penetração do serviço de acesso à Internet, calculada com base no total de clientes do serviço, independentemente do tipo de acesso utilizado, atingiu cerca de 46 por cento no período em análise, quando em trimestre homólogo do ano anterior, o valor observado era de aproximadamente 30 por cento.



A Anacom revela ainda que a 30 de Setembro de 2002 existiam 18.895 domínios Internet registados a nível nacional, onde os sufixos ".pt" (15.754) e ".com" (4.641) líderes da lista fornecida pelos ISPs.




Notícias Relacionadas:

2002-09-10 - Acesso à Internet em banda larga cresce 122% no segundo trimestre

2002-08-11 - Serviço NetCabo de Internet em banda larga angariou mais de 10 mil clientes em Julho

2002-03-11 - Número de internautas portugueses cresce e reforça acesso em banda larga

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.