São 1.590 milhões de ficheiros, a somar 45 terabytes de informação compilada entre 1996 e 2011, os números que fazem o Arquivo da Web Portuguesa, uma iniciativa da responsabilidade da Fundação para a Computação Científica Nacional criada para garantir acesso a conteúdos digitais criados em Portugal.



"Muitos conteúdos têm uma existência efémera e isso pode ser um problema", refere Pedro Veiga, presidente da FCCN justificando a criação do serviço. Segundo números citados pela fundação, 50% dos conteúdos disponíveis hoje, passam a estar indisponíveis passados apenas dois meses. 80% desaparecem ou são alterados ao fim de um ano.



"Com a disponibilização de mais este serviço a FCCN pretendeu contribuir para o progresso da Internet portuguesa dando acesso a conteúdos, muitos deles com qualidade e interesse histórico", acrescenta o responsável da FCCN.



O arquivo.pt é uma espécie de Internet Archive à portuguesa onde é possível descobrir conteúdos antigos alojados no domínio .pt, mas também outros conteúdos "de manifesto interesse para a comunidade portuguesa", explica a FCCN que ali reúne mais de mil milhões de conteúdos.



Na plataforma são diariamente armazenadas várias publicações online e trimestralmente é feito um "arquivo exaustivo" da web portuguesa. A seleção diária de publicações armazenadas é feita em colaboração com a Biblioteca Nacional. Para além disso, qualquer pessoa - através do site - pode sugerir o arquivo de conteúdo relevante.



Este arquivo da web portuguesa é suportado num sistema composto por 61 servidores, que soma um total de 1,8 TeraByte de memória, 122 processadores (488 cores) e 340 discos (370 TeraByte), detalha a FCCN, sublinhando que todo o software utilizado e desenvolvido "é livre e de baseia-se em código-aberto".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.