Depois de quatro dias inacessível devido a um bloqueio do governo chinês, o YouTube voltou à normalidade, confirmaram internautas de Pequim e Xangai.

Ao longo dos últimos dias, a China nunca assumiu o bloqueio ao portal embora durante toda a semana a imprensa oficial e o porta-voz para os Assuntos Externos tenham lançado duras críticas contra um vídeo colocado na plataforma. O conteúdo em questão mostrava presumíveis agressões da polícia chinesa contra tibetanos nos confrontos de Lhasa, no ano passado.

A China é o território com mais internautas em todo o mundo: 300 milhões. Contudo, é também um dos países que mais pressão exerce sobre os cidadãos e utilização que estes fazem da Internet.

Já o YouTube é um dos sites mais procurados e um dos que já teve mais problemas de acessos na China em anos anteriores. Basta recordar que em Outubro de 2007 esteve inacessível por duas semanas, durante o XVII Congresso do Partido Comunista. A mesma situação voltou a acontecer no decorrer dos Jogos Olímpicos do ano passado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.