Os dados do último Eurobarómetro, divulgados hoje, revelam que 12% dos europeus inquiridos já foram vítimas de ataques informáticas através de email ou da conta na rede social. Um universo menor foi vítima de fraude com cartão de crédito ou através dos serviços de banca online e a grande maioria (76%) diz ter a noção que no último ano o risco de se tornar vítima de cibercrime aumentou.



Esse facto, conclui o estudo, condiciona as atividades realizadas online. Assim, embora 70% dos inquiridos se sintam capazes de fazer compras online ou utilizar um serviço de banca online, apenas 50% usam efetivamente estes canais.



Entre os receios mais frequentes estão o medo de facilitar uma utilização abusiva dos seus dados pessoais e a segurança dos sistemas de pagamento, aspetos apontados por 37 e 35% dos inquiridos, respetivamente.



O inquérito europeu foi realizado junto de 27 mil utilizadores que, na sua maioria admitem estar mal informados em relação aos riscos de estar online (52%), mas têm a noção que a partilha de dados pessoais online pode ser perigosa. 87% garante que não o faz.



Os dados apurados para Portugal, onde foram realizadas cerca de mil entrevistas, mostram que a nível local o sentimento de desinformação relativamente aos perigos da Internet é ainda mais elevado que na média europeia (68%). Acontece o mesmo no que se refere ao aumento, no último ano, do nível de exposição ao risco (90%).



No gráfico abaixo pode verificar outras respostas fornecidas pelos inquiridos portugueses.

[caption]Nome da imagem[/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.