Os piratas informáticos apresentam uma predileção pelas plataformas mais populares para arranjarem novas vítimas e executarem os ataques. O Facebook tornou-se a nova "mina" para os hackers pois além dos mil milhões de utilizadores que a rede social tem, muitos milhares têm um baixo nível de conhecimentos informáticos e proteção.

Por dia existem cinco mil utilizadores no Facebook que são expostos a tentativas de phishing e a ataques de malware. Um número que parece não ter expressão no meio de tantos utilizadores mas que ao fim de um mês acaba por envolver vários milhares de utilizadores em tentativas de ataque.

Os laboratórios de investigação da Kaspersky revelam ainda que diariamente existem mais de 600 mil logins que estão em perigo pelos baixos níveis de segurança das palavras-passe dos utilizadores. Muitos internautas também não associam a o número de telemóvel à conta na rede social, situação que facilita a invasão de perfis e o roubo de contas.

E estes não são poucos. Os investigadores russos calculam que 4% de todos os links partilhados na plataforma são spam, conteúdos que muitas das vezes têm malware associado.

O Facebook tem opções próprias que permitem aumentar os níveis de segurança e de controlo da conta, como as aprovações e notificações em início de sessão quando o perfil é iniciado em novos dispositivos ou a ativação da opção sessões ativas que permite ver quando e onde o perfil esteve ativo - sugestões que são aconselhadas pelos investigadores da Kaspersky.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.