Com o patrocínio da comissária europeia para a Educação e Cultura, Viviane Reding, foi ontem adoptado pela Comissão Europeia um relatório que visa promover a interligação das escolas secundárias através da Internet. O relatório, que será discutido no Conselho Europeu de Sevilha este mês, propõe que até 2006 todas as escolas da União Europeia tenham acordos de ligação pela Internet com uma ou mais escolas de Estados-membros ou de outros países de forma a fomentar o diálogo entre culturas.



Agora que a ligação à Internet nas escolas da União Europeia é já uma realidade, a Comissão pretende assim garantir a existência a participação em projectos educativos integrados no plano escolar. Para tal é reconhecido que será necessário uma intensificação da formação de professores e o estabelecimento de serviços de suporte a estas parcerias entre escolas.



Entre as políticas a estabelecer nos próximos meses, a Comissão pretende adoptar um programa de eLearning que deverá assumir um papel fundamental para a concretização da interligação entre as escolas.


"A utilização de novas tecnologias de comunicação na escola, o desenvolvimento da literacia digital e a modernização do sistema educativo tornou-se uma das prioridades da União Europeia", afirmou Viviane Reding em comunicado oficial. "Ao propor a generalização destes programas de interligação a Comissão está a fazer uma nova contribuição para assegurar que a Economia Europeia e as sociedades façam uma transição bem sucedida para a Economia do Conhecimento, especialmente no campo da educação", sublinhou a comissária.


Em comunicado, a Comissão Europeia reconhece que existem já centenas de parcerias entre escolas que envolvem os novos meios de comunicação como os sites e email, mas que essas ligações não foram ainda sistematizadas e nem sempre envolvem programas educativos. Com o novo programa pretende-se que cada jovem Europeu integrado no ensino secundário possa participar num projecto educativo com outros alunos de escolas europeias através da Internet.




Algumas condições foram identificadas como necessárias para o sucesso deste programa de interligação, nomeadamente a disponibilização de um computador com ligação à Internet por cada 15 alunos até ao final de 2003 e a garantia de um financiamento anual de 1.500 a 10 mil euros por escola. ao mesmo tempo deverá ser assegurada a formação dos professores não só sobre a utilização da Internet e do hardware mas com componentes específicas sobre a abordagem pedagógica para este programa.



A Comissão Europeia pretende ainda que sejam estabelecidas estruturas de apoio para aconselhar e assistir as escolas, em particular ao nível das direcções. estas devem fornecer exemplos de melhores práticas, aconselhamento sobre a escolha das escolas parceiras, informação sobre fontes de conhecimento e modelos de parceria. O projecto European Schoolnet e a iniciativa Netd@ys serão também envolvidos neste novo projecto.

Notícias Relacionadas:

2002-05-29 - Comissão Europeia dá luz verde a plano de acção eEurope 2005

2002-03-19 - Mais de 75 mil computadores instalados nas escolas portuguesas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.