A União Europeia reconheceu esta sexta-feira a necessidade de endurecer a legislação que regula o uso da Internet como canal de propagação de mensagens pro-terrorismo. Os ministros do interior e da justiça dos 27 estão de acordo relativamente à importância da rede na divulgação de mensagens com este cariz e defendem uma maior uniformização da legislação dos vários países a este nível.



Países como Espanha ou Itália já estão mais atentos a esta realidade e são em termos genéricos mais duros na legislação em vigor para a prevenção do terrorismo, ao contrário de outros países, como os escandinavos, onde as leis são mais brandas e a coordenação com outros Estados menos sistematizada.



Os ministros acolheram feedback policial que comprova a importância da rede enquanto meio privilegiado de partilha de know-how, planos de operações e divulgação de propaganda em larga escala e pretendem agir, sobretudo fortalecendo os mecanismos de cooperação entre si.
"A Internet é usada para inspirar e mobilizar os terroristas […] funcionado como campo de treino virtual", revela o documento produzido pelos ministros e citado pela Reuters.



Os países comprometem-se a tomar as medidas necessárias para até final do ano terem em funcionamento um sistema de alerta para o roubo de explosivos e detonadores. O mesmo dead line é definido para a criação de um sistema que permita a polícias e governos terem acesso permanente a informação sobre incidentes envolvendo explosivos nos vários Estados-membros.



Notícias Relacionadas:

2008-03-06 - FBI viola privacidade dos cidadãos em investigações anti-terrorismo

2008-02-01 - França anuncia reforços na luta contra o terrorismo online

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.