Foi apresentada no final da semana passada, durante um festival científico realizado na Universidade de Salford (Reino Unido), a maior experiência de previsão climatérica do mundo fruto da associação de várias universidades e organizações, noticiou o site do jornal Financial Times.

Com esta iniciativa os organizadores esperam convencer mais de 2 milhões de utilizadores espalhados pelo mundo a fazer correr a sua própria versão de um sofisticado software, o qual se julga poderá prever o clima que se fará sentir na terra durante os próximos cinquenta anos.

Até agora o programa, que apenas correu entre 20 e 30 vezes, estava somente disponível para supercomputadores. No entanto, graças a esta nova aplicação estará apto para ser executado por um computador normal sem que isso afecte as outras tarefas da máquina - neste tipo de PCs o programa leva cerca de um mês a fazer a simulação da temperatura nos próximos 50 anos.

Os dados recolhidos, fruto do estudo das combinações mais prováveis para diferentes cenários das temperaturas, a nível regional e global, dos próximos cinquenta anos, serão enviados via Internet para o site da experiência.

Para David Stainforth, cientista-chefe da experiência - a qual é o resultado de uma colaboração das Universidades de Oxford, Reading e Open, o Met Office e o Rutherford Appleton Laboratory - esta iniciativa justifica-se porque, "apesar de muitos estudos de modelo do passado tornarem plausível previsões acerca da mudança de clima, não foi possível quantificar a nossa confiança nessas previsões".

Notícias Relacionadas:
2000-08-30 - Nova perspectiva sobre alterações climáticas

2000-08-08 - Cientistas discutem clima

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.