Educar os jovens para uma navegação segura, para que possam fazer o melhor uso possível da Internet, sem riscos. É este o objetivo do GeraZão que o Facebook lança em colaboração com a Fundación Cibervoluntarios esta terça-feira, um programa que está a ser dado a conhecer num evento esta terça-feira, em Lisboa.

O programa contou com o apoio da Direção-Geral da Educação (DGE), a SeguraNet, o Centro de Internet Segura (CIS) e a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

Tendo em conta os diferentes públicos a quem se dirige, o projeto integra jogos interativos para que os mais novos aprendam como navegar de forma segura na Internet, enquanto que para os pais e educadores o Gerazão disponibiliza recursos online mais “sérios”, entre os quais do Centro de Internet Segura e da SeguraNet.

Com todos os conteúdos disponíveis em português, o GeraZão conta com uma biblioteca de literacia digital, desenvolvida com a ajuda de especialistas e académicos. Por outro lado, a plataforma disponibiliza também recursos de formação do Instagram em concreto.

O WhatsApp não está integrado neste programa, nem se prevê que isso aconteça, visto que a encriptação passo a passo do WhatsApp garante que só mesmo o remetente e o destinatário consigam consultar as mensagens que trocarem. Algo diferente do Facebook e Instagram, redes sociais onde os utilizadores podem partilhar conteúdos de forma pública.

No início da apresentação, o Diretor-Geral da Educação mostrou-se muito satisfeito com esta aposta do Facebook, que na sua opinião irá contribuir para escolas sem violência, quer física, quer através da Internet. Garantindo que a existência de recursos educativos é um dos pilares do trabalho da DGE, José Vitor Pedroso, considera que este programa "será mais um contributo muito válido” nesse sentido.

Promover a utilização de uma Internet segura desde "pequeninos", uma aposta que veio para ficar

Num painel de discussão que conta com vários especialistas, Manuel Tito de Morais, fundador e diretor da plataforma Miúdos Seguros Na Net, alertou para a necessidade de uma “família online”, que integre pais, tios, irmãos e toda uma rede bem informada. Já Lígia Azevedo, da SeguraNet, destacou a aposta da DGE para promover a utilização de uma Internet segura , considerando que este programa vai ser uma mais valia para professores e alunos.

Abuso de menores e pornografia infantil nas redes sociais continua a aumentar
Abuso de menores e pornografia infantil nas redes sociais continua a aumentar
Ver artigo

Ana Cristina Neves, diretora da FCT, que coordena o CIS, considera que é fundamental que se tomem medidas para que seja possível “tirar partido daquilo que o melhor da Internet tem para oferecer”. Por isso, congratula o Facebook com este projeto, acreditando que vai contribuir para que as plataformas da empresa sejam utilizadas de uma melhor forma.

O safety policy director EMEA do Facebook, que anteriormente já tinha destacado o facto de a rede social já estar a apostar numa utilização segura das suas plataformas há algum tempo, considera que dada a idade cada vez mais precoce dos utilizadores que começam a utilizar as  redes sociais, é importante apostar em soluções interativas. E o GeraZão é um exemplo disso, garante.

Quanto à futura avaliação do programa, o feedback será recolhido através dos IP, mas de forma muito geral, visto que a participação no projeto não apresenta plataformas de inscrição, nem permite a partilha de qualquer tipo de dados.

Este projeto requereu um trabalho de investigação junto de 1.000 jovens portugueses com idades entre os 14 e os 19 anos, sendo que a maior parte dos jovens admitiu que usa as redes sociais para saber mais informação sobre os amigos e que se sentem seguros.

Em Espanha já há um projeto semelhante desde há um ano, mas em Portugal o programa GeraZão está adaptado à realidade nacional. Agora poderá ser lançado noutros países, de acordo com o panorama de cada região.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.