Tal como havia ficado agendado, o Parlamento francês voltou a debater ontem a lei anti-pirataria, reprovada pelos deputados há três semanas numa audiência onde a faixa de Nicolas Sarkozy marcou pela falta de presenças.

Ao longo da sessão o presidente francês referiu que o objectivo da lei era assegurar a diversidade cultural, argumento que não conseguiu convencer a oposição e os consumidores activistas, escreve a Reuters.

Entre os pontos levantados pelos presentes surgiu a criminalidade online. Segundo a oposição, o roubo de identidade faz cada vez mais vítimas e existem situações em que os hackers utilizam a identidade usurpada para fazer descargas online. Como tal, é demasiado arriscado implementar uma lei desta natureza que possa prejudicar cidadãos inocentes.

Dadas as incertezas e críticas, o debate de ontem acabou por ter de ser suspendido sem que dele resultassem quaisquer conclusões, ficando marcada nova sessão para a próxima segunda-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.