São muitos os espaços que, além de venderem diretamente bilhetes dos seus eventos, espetáculos e concertos, também usam revendedores para ajudar nessa tarefa. No entanto, alguns revendedores não disponibilizam informação clara nos seus anúncios em relação a custos e comissões ou à sua associação a um determinado local ou evento.

De forma a acabar com essa falta de transparência que coloca em causa a confiança por parte dos consumidores no ecossistema de bilhetes online, a Google exige que os revendedores sejam certificados. Para isso, devem cumprir determinados requisitos:

  • Não podem passar a ideia de que são o mercado primário
  • Revelar, de forma proeminente, que são revendedores de bilhetes/mercado secundário
  • Esclarecer, de forma notória, que os preços podem estar acima do valor original
  • Disponibilizar o valor total, bem como os detalhes do preço (preço do bilhete + taxas + comissões, por exemplo) antes de pedir dados de pagamento aos utilizadores
  • A partir do próximo mês, os revendedores também vão ter de disponibilizar o valor nominal dos bilhetes juntamente com o preço do revendedor e ambos os preços devem ser apresentados na mesma moeda

Para que os anunciantes se pudessem adaptar e preparar para esta mudanças, as novas diretrizes foram anunciadas no passado mês de novembro.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.