A medida responde a um desafio do primeiro-ministro britânico às empresas de Internet, para que dessem contributo mais efetivo na luta contra a publicação e partilha de conteúdos pedófilos na Internet.



A Google reuniu duas dezenas de colaboradores para trabalhar no assunto e assinou um acordo com a Microsoft que vai utilizar a mesma tecnologia no Bing, ampliando o alcance da medida, que só por combinar os dois motores de pesquisa vai chegar a 95% do tráfego gerado com pesquisas online na Europa.



No total foram identificados 100 mil termos de pesquisas, identificados como recurso habitual para encontrar imagens de abusos sexuais a crianças, e que passam agora a apresentar resultados de pesquisa nulos.



O bloqueio dos termos será aplicado primeiro às pesquisas em língua inglesa, mas a praz estende-se a 150 idiomas. O número de termos bloqueadas também aumentar progressivamente até aos 100 mil. No lançamento da iniciativa estão apenas a ser bloqueadas as pesquisas envolvendo 13 mil termos.



Recorde-se que em julho a Microsoft já tinha aplicado algumas medidas ao Bing com o objetivo de controlar o acesso a imagens relacionadas com conteúdos pedófilos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.