Em 2014 já foram vistos e descobertos alguns casos do género. Basta relembrar por exemplo o Heartbleed e o Shellshock. Pelo que dá para perceber segundo os relatos da imprensa internacional, a falha agora descoberta pela Google não será tão grave como as outras duas referidas. No entanto, os internautas não deixam de estar expostos.



O problema, que está a ser apelidado de POODLE ou Poodlebleed, está relacionado com o protocolo de segurança SSL na sua versão 3.0. Este protocolo é um dos que faz a comunicação segura entre o que é enviado pelo site para os servidores e vice-versa.



O protocolo em causa já tem cerca de 15 anos, como explica o Engadget, e existem alternativas mais recentes e possivelmente mais robustas. Mas por uma questão de compatibilidade, a maior parte dos navegadores de Internet atuais ainda suportam este protocolo.



A Google, de forma direta, diz que não há uma solução para este problema. A única forma de evitar que os piratas informáticos explorem esta falha é deixando de suportar o SSL 3.0. Desde fevereiro que a Google usa uma nova tecnologia alternativa ao protocolo SSL 3.0, mas ainda existem produtos em que a tecnológica suporta o mesmo - algo que vai deixar de acontecer nos próximos meses, como foi assegurado em comunicado.



A falha de segurança encontrada permite, por exemplo, que um pirata informático consiga aceder aos cookies que estão guardados no navegador dos utilizadores. E dependendo dos casos, os cookies podem guardar informações críticas, incluindo credenciais de acesso.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.