A Google está a processar a editora norte-americana Blues Destiny Records, em resposta a uma acção iniciada pela discográfica.

O ano passado a editora discográfica Blue Destiny Records levou a Google a tribunal alegando que a empresa promovia a partilha ilegal de ficheiros de música dos artistas que representa.

Nesse processo, a pequena editora independente norte-americana pede a condenação da Google e da Microsoft por violação de direitos de autor, sustentando que os motores de busca das empresas fornecem, através dos resultados das suas pesquisas, links para serviços de partilha ilegal de conteúdos protegidos.

Agora, a Google responde na mesma moeda e pede ao tribunal que condene a editora de blues a pagar as custas do processo anterior e emita uma declaração de que a empresa não está a facilitar a pirataria e não infringiu os direitos de autor representados pela Blue Destiny.

A editora tinha desistido do processo contra as gigantes no final de Março e, na altura, a Google terá solicitado à discográfica que se comprometesse a não reabrir o processo por direitos de autor, o que terá sido recusado, reporta a Reuters com base em declarações da empresa.

Ainda de acordo com a Google, esta terá procedido à remoção e desactivação de todas as ligações para serviços de partilha ilegal das suas páginas e agiu de acordo com as normas que protegem os direitos de autor, pelo que pede ao tribunal que emita uma declaração que ponha um termo definitivo ao processo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.