A medida, como confirmou a responsável pelo desenvolvimento do negócio numa entrevista ao The Wall Street Journal, deve entrar em vigor já a partir do próximo ano.



Até lá a empresa terá de encontrar uma forma não intrusiva de passar a integrar anúncios no serviço, de forma a não afastar a larga base de utilizadores, essencialmente jovens e jovens adultos.



Emily White, a responsável que revelou os planos ao WSJ, garante, no entanto, que embora seja intenção do Facebook começar a ganhar dinheiro com o Instagram, este é um plano a longo prazo e que, a curto prazo, a empresa não está pressionada para fazer alterações.



O Instagram foi comprado em 2012 pelo Facebook, que desembolsou mais de 900 milhões de dólares pelo serviço que se afirmou no mercado pela capacidade de criar filtros que transformam uma fotografia normal numa imagem com um cunho mais pessoal.



A aplicação conta com cerca de 150 milhões de utilizadores mensais ativos, que tiram partido do serviço para personalizar e partilhar as suas imagens digitais. Os números acabam de ser revelados pela empresa, como o TeK hoje já tinha referido.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.