O presidente da ANDE, Manuel Pereira, revela que existem problemas de acesso à Internet em muitas escolas portuguesas. O problema não é de agora, mas tem-se agravado nos últimos tempos. “Isto é recorrente. Todas as escolas, genericamente a nível nacional, têm tido gravíssimos problemas. Ou a Internet está muito lenta ou simplesmente não funciona”, explicou o dirigente em entrevista à TSF.

O Ministério da Educação já reagiu e admite a existência de problemas, garantindo no entanto que as falhas não afetam as páginas utilizadas pelos professores e alunos nas atividades letivas.

A  Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas (ANDAEP), através de Filinto Lima, discorda desta ideia. “Volta e meia um professor está a dar uma aula expositiva recorrendo à Internet e o sistema, porque é instável e porque ´´e lento, não permite dar a aula de forma adequada. Era bom que o Ministério da Educação se preocupasse em resolver este tipo de situações”, disse à rádio.

O Ministério da Educação refere que os problemas de lentidão registados têm por vezes origem em usos não prioritários das redes das escolas. "Há um elevado número de acessos a sites de jogos, a redes sociais e muitos descarregamento de aplicações”, disse fonte ministerial.

O presidente da ANDAEP admite que o acesso dos alunos à rede wireless da escola possa ter um impacto negativo no desempenho da Internet.

Filinto Lima considera mesmo que se houver uma relação direta entre a lentidão da Internet nas escolas e o uso inadequado por parte dos alunos, então o bloqueio de alguns serviços como redes sociais pode ser uma boa resposta ao problema.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.