Tendo como grupo alvo professores e alunos do ensino secundário, o novo portal de educação em ciências básicas, concebido pelo Instituto Superior Técnico (IST) com o apoio da reitoria da Universidade Técnica de Lisboa (UTL), procurará criar expedientes para incentivar o estudo na Matemática, Química e Física, já a partir do próximo mês, numa fase experimental.



Este projecto que orçará em cerca de 200 mil contos (997 mil euros) para três anos, aguarda financiamento do Programa Operacional Sociedade da Informação (POSI), do Ministério da Ciência e da Tecnologia tendo já havido uma comparticipação do Programa de Desenvolvimento Educativo para Portugal (PRODEP), do Ministério da Educação para a compra de equipamento, segundio noticiado pela Agência Lusa. O que segundo Horário Fernandes, o coordenador deste portal em declarações ao TeK, é relevante e fará a diferença "pois permitirá que os conteúdos sejam produzidos em maior número integrando novos docentes e colocando este projecto online já na sua forma definitiva, em Maio, que é quando se iniciam os exames do 12º ano"

Aquele responsável admitiu que caso o financiamento não seja assegurado, o portal ficará circunscrito a verbas muito pequenas disponibilizadas pela universidade e restringido à largura de banda existente naquela instituição.

Apesar de se terem efectuadas diligências junto de grupos privados de formação como a Academia Global, para apresentar esta solução assíncrona interactiva de ensino das ciências básicas, até ao momento ainda não apurados quaisquer outros apoios. "Neste sentido, criamos uma plataforma simplificada e-learning e teremos a participação do Gabinete de apoio à produção de conteúdos multimédia e e-learning (GAEL) do IST para elaboração de pequenos filmes explicativos", sublinhou Horácio Fernandes.

A ideia é preparar os alunos em termos de formação complementar no âmbito daquelas disciplinas nucleares interagindo com noções fundamentais, fornecendo-lhes novas perspectivas para que possam progredir no estudo. "Sair do nível médio de aprendizagem e procurar níveis excelentes", confirmou.


Pretende-se um acesso diferenciado aos conteúdos em vários formatos (que já estão a ser elaborados por um conjunto de oito docentes) por parte de alunos, professores e escolas e tendo em conta os graus de complexidade de informação.


Nste portal de ciências básicas, que Horácio Fernandes espera que tenha cem mil page views por mês, serão disponibilizadas experiências online, fóruns, ferramentas de ensino multimédia para além de testes (automaticamente corrigidos) e notícias sobre aquelas matérias.

Notícias Relacionadas:

2001-03-19 - Novo portal universitário já está online

2000-07-12 - Escola de Tecnologia Digital abre em Outubro

2000-02-23 - Novo portal universitário

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.