Segundo dados recentemente divulgados pelo estudo "Selling Print Classifieds Online" – feito a directores de publicidade de mais de 75 jornais norte americanos pela empresa de consultoria Classified Intelligence – os jornais que vendam anúncios classificados impressos devem apostar em sistemas dinâmicos online para a recpção dos pedidos – permitindo aos utilizadores desenvolver e colocar eles mesmos os anúncios na Web. Desta forma poderiam aumentar as suas receitas até 38 por cento quando comparado com o sistema de colocação de anúncios via telefone.




O relatório refere o caso de um jornal que desenvolveu 20 novas apresentações visuais e apresentações de classificados através de um sistema de encomenda online, e que todas elas foram repetidas. De acordo com as conclusões do estudo um jornal consegue obter anualmente 500 mil dólares (570 mil euros ou 114 mil contos) online com anúncios que de outra maneira não receberia. De salientar, que o pequeno mercado diário gera em média mil dólares por dia em anúncios colocados na Web, ou seja, quase 10 por cento do negócio transitório dos anúncios classificados.



Na opinião de Peter M. Zollman, fundador e editor executivo da Classified Intelligence, ao gastar mais dinheiro alguns anunciantes provam que preferem colocar os seus anúncios online. Este responsável afirma ainda a importância de manter fortes vendas telefónicas, mas salienta a necessidade de disponibilizar sistemas na Internet mais simples e acessíveis para servir os seus clientes mais adequadamente.



Esta parece assim ser a maneira mais indicada de reduzir custos e melhorar as relações com os clientes, já que permite aos anunciantes criar e colocar os anúncios quando preferirem. Trata-se de encontrar um modelo de negócio simples para serviços de media interactivos.



Notícias Relacionadas:

2002-02-08 - Anúncios online podem melhorar eficácia de campanhas publicitárias globais

2001-05-09 - Aliança entre jornais europeus na Net

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.