A imprensa britânica noticiou que o Manchester United foi vítima de um sofisticado ataque cibernético, na última sexta-feira, na véspera do encontro com o West Bromwich Albion. O clube confirmou o ataque, mas salientou que nenhum sistema necessário para a partida de futebol a contar para a Premiere League foi afetado.

O clube adianta ainda que os dados pessoais relacionados com os seus adeptos ou clientes não foram afetados, assim como as redes sociais, o website oficial e a sua aplicação mobile. Em declarações, o clube refere que tomou todas as ações necessárias para conter o ataque, e encontra-se a trabalhar com especialistas para investigar o incidente e mitigar o impacto do ataque.

“Estamos confiantes que todos os sistemas críticos necessários para realizar as partidas em Old Trafford mantêm-se seguros e operacionais”, refere o clube, salientando que estavam reunidas as condições para a realização do jogo no sábado, partida que acabou por vencer por 1-0, com um golo de penalty marcado pelo português Bruno Fernandes.

Um porta-voz do Manchester United disse que este tipo de ataques é cada vez mais habitual, e por isso o clube estava preparado e desligou os sistemas afetados para mitigar os danos, tendo mesmo realizado simulacros no passado para se preparar. As investigações estão a decorrer para apurar mais detalhes sobre o ataque.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.