A Microsoft deverá começar a vender links publicitários no seu serviço de pesquisas, usando informação demográfica que permita aos anunciantes dirigirem os seus esforços comercias.



A aposta no segmento segue de perto as estratégias do principal concorrente, o Google, cujos resultados do serviço de pesquisa são acompanhados de links publicitários relacionados com os critérios de pesquisa do utilizador. O serviço de pesquisa da Microsoft apresenta um esquema semelhante, mas que não é assegurado directamente pela empresa, mas sim pelo Yahoo que até há alguns meses atrás cedia também a sua tecnologia de pesquisa à empresa de Bill Gates.



De acordo com uma notícia da Associated Press, a Microsoft vai introduzir o serviço pago na plataforma de pesquisas web, fornecendo informação detalhada como o género, idade e localização dos utilizadores. A notícia esclarece no entanto que esta informação não será personalizada, mas geral, por forma a garantir a privacidade dos utilizadores.



Yusuf Mehdi, vice-presidente do MSN, explica que a informação que irá ser cedida aos anunciantes foi recolhida pela Microsoft nos últimos anos junto dos utilizadores dos serviços de email da empresa, ou do acesso aos seus sites.



Os primeiros mercados a testar o serviço serão França e Singapura, ao longo dos próximos seis meses. Para já irá funcionar de forma complementar ao serviço já existente e explorado pelo Yahoo em sistema de outsourcing.



O acordo com o Yahoo para prestação deste serviço termina em Junho de 2006 e segundo o indicado a Microsoft não decidiu o que irá fazer depois dessa data.



Notícias Relacionadas:

2005-02-01 - MSN novamente remodelado para acolher tecnologia de pesquisa própria

2003-03-05 - Google alarga programa de publicidade a websites de parceiros

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.