A iniciativa Hearth Hour - Hora do Planeta, em português - que começou na Austrália e que há mais de uma década convida a desligar as luzes não essenciais durante uma hora, em prol da sustentabilidade do ambiente, mantém o seu cerne, mas em altura de pandemia “adaptou-se” às circunstância impostas pelo surto de COVID-19 e só propõe alternativas que não obriguem a sair de casa.

A edição de 2020 está marcada para este sábado, dia 28 de março, das 20h30 às 21h30 e sem os habituais eventos sociais que costumam assinalar a campanha de respeito pela natureza e pela defesa do ambiente, sugere-se a participação de forma digital.

Entre as várias ideias propostas, pode ligar-se à internet e ver um dos eventos associados transmitidos em live stream, assinar a petição Voice for the Planet, ir partilhando a sua experiência durante a noite nas redes sociais, acompanhada da hashtag #EarthHour, ou tentar a sorte num dos concursos de dança sobre o tema no TikTok.

"Queremos encher as varandas e janelas das nossas vilas e cidades com milhares de brilhos para recordar que ali, onde estamos, este ano em casa, todas as pessoas estão ligadas e conscientes da necessidade de cuidar da casa de todos: A Terra", refere a organização WWF.

Em Portugal são mais de 100 os municípios aderentes. O Santuário do Cristo Rei ou a Ponte 25 de Abril, o mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia, o Aqueduto da Amoreira, em Elvas, o Castelo de Bragança, a Praça da República, em Ovar, estão entre os monumentos e locais públicos que vão juntar-se à Hora do Planeta deste sábado.

Saiba o que mais está programado especificamente para Portugal a partir da página https://horadoplaneta.pt.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.