"O Facebook fez uma verificação em sua conta: foi detectado Vírus/Malwares em seu Facebook que prejudicam a velocidade de nossos servidores. Terceiros poderão ter acesso a sua conta, dados pessoais poderão ser capturados". É desta forma algo intimidatória que alguns utilizadores estão a receber um email em nome do Facebook. O texto mal escrito e o remetente da mensagem - suporte@facebookmail.com - chamam desde logo a atenção para a hipótese de ser um esquema fraudulento.

Quando confrontado com a tipologia da mensagem, o diretor da área de segurança da FCCN, Lino Santos, desvalorizou dizendo que este tipo de ameaças aparecem todas as semanas, seja envolvendo o nome do Facebook e outras redes sociais, seja em "representação" da Google, Microsoft ou PayPal.

Lino Santos fala na distribuição da mensagem com base no aproveitamento de uma marca conhecida pois existe uma maior probabilidade de atingir um maior grupo de pessoas. O "design" da mensagem, semelhante a outras que o Facebook realmente envia, pode enganar os mais desprevenidos.

[caption]Facebook Malware[/caption]

Segundo o diretor da área de segurança da FCCN esta é a forma de atuar comum deste tipo de ameaças: o internauta é levado a carregar num link que descarrega um ficheiro, uma peça de software que compromete o computador do utilizador quando executado; aí é feita a ligação a uma rede contaminada, sendo "despejada" uma segunda peça de software maliciosa.

Uma pesquisa pelo Google permite perceber que a mensagem tem circulado por algumas caixas de email de utilizadores há já alguns meses. No site PhishTank, onde são publicadas alegados esquemas de phishing, este esquema do Facebook também já consta na listagem em análise.

No TeK a descarga do ficheiro foi acompanhada por um popup de um software de segurança que pedia a análise imediata do ficheiro com a extensão .cpl - o mesmo tipo de ficheiro usado num outro esquema fraudulento que circulou em 2013.

Lino Santos deixa alguns conselhos aos internautas para evitar este tipo de ameaças. No topo das prioridades está a necessidade de manter todos os software do computador atualizados, pois mesmo que o sistema operativo esteja em dia, os piratas informáticos podem aproveitar-se de falhas no Flash, exemplificou o engenheiro de segurança.

Ter um bom antivírus e uma firewall ativada também ajuda, enquanto prestar uma maior atenção às mensagens de correio eletrónico também acaba por ser uma arma de defesa.

Rui da Rocha Ferreira


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.