As Páginas Amarelas renovaram o seu espaço na Internet. A partir do novo site procura-se agora recriar melhor online o conceito das Páginas Amarelas impressas, explicam os responsáveis pelo sítio, em comunicado à imprensa.



Além do novo grafismo e disposição de items, o actual site das Paginas Amarelas, disponível desde hoje, inclui novas funcionalidades que visam possibilitar uma melhor utilização dos recursos disponibilizados aos cibervisitantes daquele espaço virtual.



Na secção dos dados, as Paginas Amarelas Internet passam a apresentar todos os endereços de cada empresa, face à referência a uma única morada por empresa na versão anterior. A base de dados de localidades foi enriquecida, sendo agora possível efectuar uma pesquisa por freguesias, bairros ou regiões.



A própria a área de pesquisa também sofreu alterações e, com o objectivo de simplificar o processo, introduziram-se três novos campos de busca – "quem", "o quê", e "em que localidade" – sendo apenas obrigatório preencher um dos dois primeiros. Independentemente do preenchimento do primeiro ou do segundo campos, todos os resultados poderão ser vistos em quatro dimensões diferentes, a saber: nomes de empresas, actividades Páginas Amarelas, palavras-chave de clientes e Internet.



Torna-se ainda possível efectuar uma pesquisa por proximidade. Trata-se de desenvolver buscas no âmbito do parâmetro "o quê", considerando uma distância em metros a partir do local definido pelo utilizador.



Os resultados vão passar a ser apresentados pela ordem de relevância para o utilizador. Por exemplo, se a pesquisa for desenvolvida por actividade, a primeira empresa apresentada é a que mais informação tem nessa actividade. Para que o utilizador realize buscas com maior rapidez, os passos intermédios deixaram de existir.



Nas reformulações agora operadas, está ainda a apresentação de resultados em listagem corrida para uma leitura mais fácil, e não em coluna, como na versão anterior.



Segundo os seus responsáveis, as Páginas Amarelas na Internet disponibilizam o acesso online a informação de mais de 440 mil empresas, tendo como objectivo complementar os acessos impresso e telefónico com as potencialidades que a Internet permite.



Ao que tudo indica, as PAI registaram cerca de 22 milhões de consultas no ano de 2001, representativas de um crescimento de aproximadamente 70 por cento relativamente aos 13 milhões de consultas ocorridas no ano anterior. Em 2001 registaram-se 2,5 milhões de visitas, quando em 2000 se contabilizaram 1,6 milhões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.