A polícia inglesa anunciou hoje a detenção de um jovem de 19 anos, suspeito de participar em ataques de hacking e negação de serviço (DDoS). Alegadamente tratar-se-á de um dos responsáveis pelos ataques aos sistemas informáticos da Sony e ao site da CIA, reportam os meios de comunicação internacionais.

A detenção aconteceu durante a noite de ontem, na sequência de uma operação planeada em antecipação e levada a cabo em conjunto pela unidade de crimes informáticos da Polícia Metropolitana e do FBI. O suspeito encontra-se detido, numa esquadra de Londres, para prestar declarações.

De acordo com a Associated Press, na sequência da detenção, que teve lugar na localidade Wickford, a cerca de 55 quilómetros da capital inglesa, foi ainda apreendida uma "quantidade significativa de material" para investigação.

A hipótese de o jovem fazer parte do grupo LulzSec - que reivindicou os ataques à Sony e aos sites do Senado norte-americano ou da CIA, por exemplo - tem sido levantada um pouco por toda a parte, mas a polícia não confirmou a ligação.

Serviços como a Sky News noticiaram mesmo que o detido em causa é o líder do grupo de hackers, mas a possibilidade parece ter sido descartada pela organização, no seu perfil no Twitter.

"Parece que o glorioso líder do LulzSec foi preso. Tudo irá terminar agora. Mas esperem lá… nós ainda estamos aqui! Quem terá sido o desgraçado que eles prenderam?", escrevem num post publicado hoje.

O grupo tem-se mostrado particularmente activo nas últimas semanas. Servidores do Senado norte-americano e da Bethesda Softworks, o site do canal de televisão PBS e da CIA, a Nintendo e a Infragard, uma empresa que trabalha em estreita colaboração com o FBI, são alguns dos exemplos de acções reivindicadas por este colectivo de hackers, que ontem avisou que ainda não tinha anunciado todos os ataques feitos.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.