A velocidade média das ligações à Internet em Portugal era de 4,8Mbps no terceiro trimestre de 2012, um valor que é superior em 2,8% relativamente aos resultados dos três meses precedentes mas que é 5,4% inferior ao registado em igual período de 2011.

Os números foram publicados no relatório The State of the Internet da Akamai e colocam Portugal na 34ª posição mundial no ranking dos países com conexões mais velozes à rede.

Cerca de 4,8% das ligações à Internet que são feitas em Portugal têm velocidades superiores a 10Mbps, um aumento de quase 10% relativamente ao segundo trimestre de 2012 mas numa perda de 15% comparativamente com 2011.

Outros 53% das ligações efetuadas a nível nacional são feitas com velocidades superiores a 4Mbps e até 10Mbps, mais um valor que representa um tombo, desta vez de 10%, relativamente ao registado no ano de 2011. Ainda assim garantem a Portugal a 22ª posição no ranking global.

A nação portuguesa tem um melhor desempenho nas velocidades de conexão máximas, conseguindo um 13º lugar mundial ao registar uma média de 29,8Mbps, um número 20% superior ao registado entre julho e setembro de 2011.

Velocidades de ligação razoáveis para fins corretos

O relatório da Akamai contempla ainda uma vertente de segurança e que revela a quantidade de ataques informáticos que são realizados a partir de cada país. Neste capítulo Portugal representou no terceiro trimestre de 2012 cerca de 0,2% dos hackings mundiais, valor semelhante ao registado em 2011.

A liderar a tabela está a China que foi responsável por 33% do tráfego gerado para ações com objetivos danosos, deixando o segundo classificado, os EUA, bem longe e responsáveis por 13% do tráfego mundial usado para ataques.

As portas de acesso dos serviços da Microsoft continuam a ser as principais vítimas dos piratas informáticos. A porta 445 que é relativa ao Microsoft DS foi alvo de 30% do tráfego registado - o valor apesar de elevado continua a cair, trimestre após trimestre, tendo já registado cerca de 77% dos ataques mundiais.

A porta 23 da Telnet (7,6%), a porta 1433 do Microsoft SQL Server (4,9%) e a porta 3389 dos Microsoft Terminal Services (4,9%) figuram ainda na listagem das ligações mais visadas por ataques.

Escrito ao abrigo do novo Acordo
Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.