O Reino Unido acolhe a partir de hoje um novo centro de cibersegurança que passa a ser o maior do país dedicado ao desenvolvimento de software para prevenir e responder a ciberataques.

O novo centro representa um investimento de 33,3 milhões de euros e dará emprego a 80 pessoas. Vai estar focado no combate aos crimes na Internet, aos comportamentos anti-sociais e na segurança dos dados guardados online, entre outras áreas, de acordo com a informação disponibilizada.

Este Innovation and Knowledge Centre vai fixar-se na Queen's University em Belfast e vai funcionar em coordenação com várias empresas da indústria, tendo já assegurado um universo de cerca de duas dezenas de parceiros.

O novo centro era também importante para ajudar a concretizar o objectivo do Reino Unido de se afirmar como prestador mundial de serviços TI de segurança, um desafio lançado pelo Primeiro-ministro do país não há muito tempo às empresas locais do sector, a quem apelou para que tivessem em conta esta possibilidade, quando desenvolvem as suas estratégias ou planeiam as suas parcerias. O apelo fez parte do discurso que assinalou o lançamento da estratégia nacional para a cibersegurança por Gordon Brown.

As ciberameaças são um assunto cada vez mais levado a sério por Estados e organismos privados. Reveja o vídeo da Nato onde é explicado como a organização se preparou para responder às solicitações dos seus membros depois de em 2007 a Estónia ter sofrido um ataque informático sem precedentes.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.