A Associação da Indústria Discográfica da América anunciou 757 novos processos legais alegados infractores dos direitos de autor. Mais uma vez os visados são utilizadores de redes peer-to-peer que trocam ficheiros ou fazem o download de música de forma gratuita, infringindo os direitos de autor.



De acordo com um comunicado, dos 757 processos interpostos 64 são dirigidos a utilizadores de Internet que usam a rede da faculdade ou do colégios para cometer os actos ilícitos. Recorde-se que já nas acções anteriores da RIAA foram visados vários estudantes que usavam o mesmo esquema.



As acções contra utilizadores são uma das duas principais frentes de luta da RIAA. A outra são as próprias redes P2P. Nesta frente a última acção da associação foi enviar cartas a sete empresas responsáveis por sites P2P avisando-as que iria avançar para tribunal. Destes, duas já anunciaram o fim das suas actividades com o objectivo de evitar um confronto legal.



Também recentemente a associação anunciou um programa de limpeza dos PCs e redes computacionais dirigido sobretudo a pais e empregadores, numa tentativa de sensibilizar quem está próximo dos utilizadores destes sistemas.



Desde que iniciou a cruzada contra a troca de ficheiros nas redes P2P a RIAA já avançou com 14.800 processos.



Notícias Relacionadas:

2005-09-29 - eDonkey cede às pressões da RIAA e anuncia que vai encerrar operações

2005-09-16 - RIAA volta a ameaçar redes P2P com processos legais

2005-04-14 - RIAA investiga redes académicas e detecta 405 novos piratas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.