A descarga ilegal de músicas nas redes escolares está a causar alguns dissabores a 50 estudantes universitários do Ohio. A Associação Discográfica norte-americana (RIAA) exige que cada aluno pague 3 mil dólares, caso contrário serão levados a tribunal sob a acusação de pirataria.



Uma das estudantes notificadas foi acusada de ter distribuído 787 ficheiros em formato áudio, protegidos por direito de autor, o que eleva a sentença ao pagamento de uma multa de 590 mil dólares.



O advogado Patrick McGee, que se reuniu com os estudantes, afirmou que a quantia exigida aos alunos é demasiado alta. Citado pela Associated Press, McGee afirma que "a associação sabe que a maioria dos estudantes não tem como pagar a multa" e que por isso "será muito difícil" que eles cumpram com as exigências legais.



As intimações foram enviadas à Universidade que as terá depois entregue aos alunos, já que a RIAA não tem a possibilidade de identificar os estudantes mas apenas os endereços IP a partir dos quais acedem aos serviços.


Desde Setembro de 2003 a RIAA já processou cerca 18 mil utilizadores norte-americanos devido a transferências de música a partir de redes de partilha online. Entre os acusados incluem-se mais de mil estudantes de 130 universidades do país.



A associação prevê que nos próximos três meses sejam levantados mais processos do que nos últimos três anos e afirma que vai continuar a actuar junto de estudantes que descarregam músicas ilegalmente a partir dos campus das universidades.



Na semana passada treze faculdades norte-americanas receberam cartas de intimação idênticas. Nesses documentos contava a informação de que cada aluno teria um prazo de 20 dias para pagar as multas impostas.

Notícias Relacionadas:

2007-02-21 - RIAA visa mais de 15 mil estudantes universitários com novos processos

2005-04-14 - RIAA investiga redes académicas e detecta 405 novos piratas

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.