Nicolas Sarkozy, presidente francês, quer que o G20 discuta a questão dos direitos de autor na Internet. O presidente francês espera que antes da reunião agendada para Cannes, no próximo mês de Novembro, os representantes dos países-membros tenham oportunidade de debater o tema, no sentido de poderem avançar de forma conjunta.


"Não se podem continuar a consumir imagens, música e criações e não garantir o respeito pelos direitos de propriedade daquele que lá pôs toda a sua emoção e todo o seu talento e criatividade", defendeu o responsável político.


Para Sarkozy, a questão ultrapassa o domínio económico, por considerar que no dia em que a criação deixe de ser remunerada, morre.


Recorde-se que França tem neste momento uma das mais duras legislações do mundo em matéria de pirataria. A chamada lei Hadopi, como é conhecida, prevê a privação de acesso à Internet para quem reincida no crime de pirataria e tem gerado uma forte polémica, mesmo antes de entrar efectivamente em vigor, o que só aconteceu no passado mês de Outubro.


No âmbito das declarações agora proferidas, Sarkozy não se referiu especificamente à lei francesa. Disse apenas que neste assunto "extremamente difícil" têm existido "muitos mal-entendidos".

Números oficiais divulgados recentemente revelavam que nos três primeiros meses de vigência, da aplicação da lei francesa resultou o envio de 100 mil advertências a utilizadores que infringiram direitos de propriedade intelectual, com downloads ilegais de ficheiros digitais. Uma segunda ronda de advertências já começou.


Já antes da cimeira do G20 do ano passado, realizada em Deauville em Maio, Sarkozy tinha defendido que deveria ser convocada uma reunião sobre o tema com os grandes operadores de Internet, um assunto que terá abordado também na semana passada em Washington com o presidente norte-americano Barak Obama, como relata o El Mundo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.