O criador do Mega, Kim Dotcom, decidiu oferecer aos utilizadores recompensas pelas vulnerabilidades que fossem encontradas e reportadas no serviço de armazenamento de dados online. Na primeira semana foram encontrados sete erros dos quais nenhum correspondeu aos níveis mais altos de ameaça.

No total existem seis níveis de vulnerabilidades que podem ser encontrados, mas na primeira semana da "competição" apenas foi encontrado um erro de nível IV - relacionado com a invasão da infraestrutura dos servidores.

Foram ainda encontradas três falhas de nível III - execução de código malicioso através do browser -, um bug de classe II - exploração de scripts e emissão de certificados SSL falsos -, e duas de primeira classe, a menos grave - "todas de baixo impacto e puramente hipotéticas", como é referido no blog do Mega.

O programa de remunerações compensou cada erro detetado com uma quantia próxima aos mil euros.

O sistema usado por Kim Dotcom é semelhante ao adotado por outras empresas como a Google e a Mozilla que já há algum tempo premeiam monetariamente os programadores que encontram erros de código e segurança nos serviços da empresa.

Hoje ficou também disponível o add-on que permite gerir os ficheiros no Mega através do Firefox. "Performances de download melhoradas" é uma das promessas feitas para todos os que utilizarem o novo plug-in e que vai ser sugerido automaticamente a quem usa Firefox e tem conta no Mega.

Escrito ao abrigo do novo Acordo
Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.