Andy Rubin vai deixar de ser o responsável pela divisão Android da Google, posição que vai ser ocupada por Sundar Pichai, o atual líder do projeto Chrome. O programador vai continuar na empresa e vai se dedicar a um "novo capítulo".

Numa publicação no blogue oficial da empresa, o diretor executivo da gigante de Mountain View, Larry Page, não revelou motivos para a troca de responsáveis na área mobile mas saudou a visão e capacidade inovadora dos dois intervenientes na mudança.

A troca entre os dois executivos pode indicar que nos próximos meses a Google vai trabalhar numa aproximação entre as duas plataformas que está a desenvolver - o Android e o Chrome OS. Um desses passos parece já estar a ser dado, com a hipotética integração do Google Now no centro de notificações do sistema operativo para computadores. Na declaração oficial, Larry Page faz ainda referência a "um novo ambiente de computação".

No curriculum de Andy Rubin como líder do Android ficam feitos como ter atingido o estatuto de sistema operativo móvel com maior expressão junto dos utilizadores, tanto em smartphones como em tablets.

São 60 fabricantes parceiros, mais de 750 milhões de dispositivos ativados e 25 mil milhões de aplicações descarregadas da Play Store. O programa Nexus, outro exemplo da liderança de Andy Rubin, é cada vez mais um marco a seguir no ambiente móvel da Google.

O agora ex-responsável pelo robô verde também deixou o Android na melhor fase de desenvolvimento e certamente a poucos meses de ser revelada uma nova versão, possivelmente em maio na Google I/O.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.