O relatório foi entregue na passada sexta-feira no tribunal californiano de San José, nos Estados Unidos, e dá conta do falhanço das conversações entre as duas empresas para aquele mercado.

Ao que indica o documento, o diretor executivo da Apple, Tim Cook, e a pessoa responsável pela área mobile da Samsung, JK Shin, ter-se-ão encontrado há uns dias com um moderador, mas sem resultados práticos.

Segundo consta, têm existido igualmente conferências telefónicas entre as partes, mas também sem sucesso. Mostram contudo intenção de resolver a questão fora do tribunal e dizem que vão continuar a tentar nos próximos dias, antes que o julgamento marcado para o fim de março tenha lugar.

Rumores indicam que as duas empresas terão esbarrado numa cláusula denominada de "não cópia" solicitada pela Apple, que a Samsung se recusa a assinar.

As gigantes norte-americana e sul-coreana são protagonistas de uma guerra de patentes "termonuclear" que apesar de já ter conhecido dias mais agitados, continua a dar muito que falar. Sobretudo nos EUA, nenhuma das empresas recua perante a adversária, acusando-se mutuamente da violação de propriedade intelectual.

Até agora a Samsung é a empresa mais prejudicada, estando à espera do valor final da multa que terá que pagar à Apple e que ascenderá perto dos 930 milhões de dólares.

Para março está previsto o início de um segundo julgamento que vão opor as mesmas empresas, mas cujos argumentos dizem respeito a patentes e dispositivos diferentes.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.