O plano de insolvência e recuperação da unidade de semicondutores da Qimonda de Vila do Conde foi aprovado quase por unanimidade na assembleia-geral de credores, que teve lugar esta manhã. De acordo com a Agência Lusa, 99,94 por cento dos credores mostraram-se favoráveis ao relatório do administrador judicial da empresa.


Dia 29 de Setembro será retomada a sessão para decidir em concreto os termos em que será viabilizada a empresa, que precisa de encontrar um parceiro estratégico que permita garantir os postos de trabalho.


Mais de duas centenas de trabalhadores aguardavam a decisão que iria ditar se os credores aceitavam o plano ou se iriam exigir a liquidação dos montantes em dívida. Em declarações à Lusa, Bruno Maia, da Comissão de Trabalhadores da Quimonda, embora se mostrasse satisfeito com a solução encontrada para a Qimonda Solar, destacou que esta "não representava uma garantia para a maioria dos trabalhadores da área de semicondutores" da empresa de Vila do Conde.


A Qimonda Solar - unidade de produção de células fotovoltaicas - viu a sua continuidade assegurada na passada sexta-feira, 5 de Junho, com a assinatura de um acordo para aquisição de 51 por cento do seu capital pelo consórcio que envolve a InovCapital, a EDP, a DST, a Visabeira, o BCP e o BES. O projecto vai empregar numa primeira fase 400 pessoas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.