O número de ataques de phishing cresceu ligeiramente no passado mês de Fevereiro, ao mesmo tempo que aumentou o recurso ao software malicioso, indicam os números do Anti-Phishing Working Group (APWG). A taxa média de crescimento mensal entre Julho de 2004 e Fevereiro de 2005 situou-se nos 26 por cento.



No segundo mês deste ano foram reportadas 13.141 mensagens de phishing a este grupo que monitoriza os "atentados" à identidade online, um crescimento de dois por cento face aos valores registados no mês anterior. O número de sites que suportam esta actividade fraudulenta passou no mesmo período para os 2.625, aumentando 1,8 por cento.



Os Estados Unidos são o país que mais hospedava sites de phishing no passado mês de Fevereiro, seguidos da China.



O sector financeiro continua a ser a principal vítima destes esquemas fraudulentos, com 78 por cento dos ataques dirigidos aos clientes de bancos e outras instituições financeiras.



O APWG registou igualmente um aumento do numero de situações de keylogging e de pharming reportadas, diz num comunicado de imprensa, sem revelar contudo mais pormenores. O keylogging envolve o recurso a software para registar combinações de teclas e é normalmente usado para roubar passwords; já o pharming é uma técnica para redireccionar utilizadores para falsos sites de bancos ou comércio electrónico que se apresentam como legítimos.



Notícias Relacionadas:
2005-03-28 - Instant Messaging do Yahoo é alvo de novo ataque de phishing
2005-03-22 - Hackers roubam informação pessoal em universidade californiana

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.