Entrou em vigor no passado sábado um novo processo de avaliação de projetos e despesas com Tecnologias da Informação e Comunicação aplicável a toda a Administração Pública.



A nova metodologia de avaliação de projetos é uma das 25 medidas previstas no plano de racionalização e redução de custos das TIC na Administração Pública. Esta 6ª medida do plano prevê a introdução de um "processo de avaliação de projetos e despesas TIC, ex ante et post, obrigatório e vinculativo".



Só a sua execução deverá ajudar a administração central a poupar 48 milhões de euros por ano, num plano que, globalmente, antecipa poupanças de mais de 500 milhões de euros por ano, de acordo com o documento tornado público pelo Governo.



A avaliação e parecer dos projetos submetidos são da responsabilidade da Agência para a Modernização Administrativa, que já disponibilizou no seu site o formulário online de submissão de projetos e despesas para avaliação, que os organismos públicos passam a ter de preencher e entregar.



Nesta avaliação será analisada a sustentabilidade e alinhamento dos projetos submetidos com as políticas nacionais para as TIC, de forma a tentar assegurar que "apenas são financiados e implementados os projetos que garantem um real contributo para o desenvolvimento e modernização da administração", detalha a AMA.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.