A tecnologia Bluetooth e as redes locais sem fios não vão substituir-se, mantendo adeptos das duas possibilidades, cada qual com o seu papel e disponibilizando
serviços a diversos dispositivos. Esta é uma das conclusões do
relatório da Forrester Research, denominado "Bluetooth e W-LAN
vão coexistir", que aconselha as operadoras de telecomunicações
a estarem atentas a ambas as tecnologias para gerarem mais
tráfego na rede, investirem na criação de novos periféricos, de
modo a aumentarem as vendas.


A tecnologia desenvolvida pela Ericsson (o Bluetooth) estará
presente, em 2006, em dez vezes mais dispositivos móveis do que
aqueles vocacionados apenas para o uso em redes locais sem fios
(Local Area Networks Wireless, as W-LANs). Deste modo
telemóveis, computadores portáteis e Personal Digital Assistant
(PDAs) com Bluetooth alcançarão os 235 milhões contra 22
milhões de periféricos suportados por W-LANs.


Segundo a Forrester, daqui a cinco anos, o Bluetooth estará
presente em 73 por cento dos telemóveis e em 44 por cento dos
PDAs e regulará a comunicação dispositivo-a-dispositivo.
Esta tecnologia ligará telemóveis, impressoras,
scanners, entre outros periféricos no escritório,
servindo inclusive para gerir unidades de controlo para casas
inteligentes, que integrarão televisões, vídeos e diversas
soluções multimédia.


O Bluetooth congregará um grande número de dispositivos,
destacando-se um acréscimo de telemóveis (na ordem das cem
vezes mais) relativamente a computadores portáteis. O Bluetooth
será a tendência no fabrico de telemóveis em 2003, quando o
preço dos chips baixar para os cinco dólares (cerca de
1.121$00).


O Bluetooth estará em todo o lado e será a escolha preferida
para os telemóveis, PDAs e periféricos direccionados para o
consumidor, devido ao baixo consumo de energia e também pelo
facto de suportar aplicações de voz em tempo real.


Lars Godell, analista da Forrester, sustenta que "as
tecnologias apresentadas no relatório são mais complementares
do que substitutas", adiantando que as W-LANs suplantarão o
Bluetooth no acesso a banda larga e no suporte de protocolos de
comunicação PC LAN, baseados em redes públicas e privadas.
Porém, as redes locais sem fios dominarão na ligação de
computadores portáteis (cerca de 72 por cento dos portáteis em
2006 terão funcionalidades W-LANs) a pontos de acesso, tais
como hotéis e aeroportos.


Aquele responsável admite, que para além de algumas excepções
em certos países nórdicos, o Bluetooth é uma oportunidade que
não está a ser verdadeiramente aproveitada. "As operadoras de
telecomunicações devem estar atentas: W-LAN e o Bluetooth
prometem novas oportunidades de negócio", concretizou.


Contribuiram para a elaboração deste relatório, de acordo com a
Forrester, 50 gestores de redes e de Tecnologias de Informação
em toda a Europa, 25 de um total de 3.500 empresas globais e os
restantes de espaços públicos.


Pretendia-se, deste modo, averiguar quais os planos para a
utilização de W-LANs e de Bluetooth nos próximos dois anos. Da
mesma maneira, também foram entrevistados 49 revendedores de
telecomunicações, hardware, software,
integradores de sistemas, fornecedores de redes sem fios e de
Internet, assim como reguladores.

Notícias relacionadas

2001-07-06 - Estudo da Frost&Sullivan conclui que a tecnologia
Bluetooth vai vingar


2001-04-30 - Venda de equipamentos Bluetooth atinge 955 milhões
de unidades em 2005


2000-09-11 - Bluetooth vale 1400 milhões em 2005

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.