O potencial tecnológico das empresas nacionais levou a Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã a apoiar a participação portuguesa na edição de 2007 da maior feira europeia de tecnologias, a CeBIT.



O elevado número de participações internacionais no evento, assim como os milhares de visitantes que todos os anos se deslocam à Alemanha - 434 mil em 2006 -, faz da CeBIT uma forte oportunidade para o estabelecimento de contactos e negócios entre empresas. Como tal, e por acreditar que para a implementação de negócios é necessário inovar, este ano o objectivo é aumentar a participação das empresas portuguesas em Hannover por forma a promover o que se produz em território nacional no sector tecnológico, afirmou hoje à imprensa Hans-Joachim Böhmer, director executivo da Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã.



A adesão das empresas nacionais à CeBIT nos últimos anos tem ficado bastante longe do que seria desejado. Os dados demonstrados em conferência mostram que, na edição de 2006, Portugal marcou presença em apenas nove expositores entre os 6,167 mil stands existentes.



A fraca participação é justificada pelo responsável como um reflexo da "crise financeira" que tem atingido a economia nacional. Contudo, este ano o objectivo é contrariar essa tendência estando já marcada para hoje uma reunião com 20 empresas nacionais interessadas em participar na CeBIT 2007. No encontro serão mostradas as condições de participação no evento.



O número de empresas portuguesas que irão participar na próxima edição da feira ainda não está definido, embora seja já certa a presença de duas entidades nacionais, a Aveidigital e a Inova-Ria.



A Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã irá apoiar todas as entidades portuguesas interessadas em participar, comprometendo-se a assumir a coordenação logística e organização daquele que será o pavilhão nacional. Para isso é necessário um número mínimo de espaço reservado aos candidatos, cujo valor se fixa nos 100 m².



Os participantes que querem apresentar os seus trabalhos em Hannover pela primeira vez, têm à disposição uma oferta denominada "Newcomer Special". Trata-se de um pacote especial que inclui um stand de 15 m² equipado, revelou na conferência a Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã.



Na exposição deste ano as atenções dos visitantes voltaram-se principalmente para as ofertas RFID, VoIP, open-source, HDTV e segurança, entre outras. Na próxima edição serão introduzidas novas temáticas, representativas da evolução mundial no sector, nomeadamente o Telehealth e a implementação desta tecnologia ao serviço da medicina. Em 2007 marcarão também presença exposições dedicadas ao HD-DVD, Blu-Ray, Intelligent Living e Digital Imaging. O sector financeiro e a banca estão igualmente representados, em menor escala, assim como o sector público com as aplicações de eGovernment.



A CeBIT irá decorrer entre os dias 15 e 21 de Março do próximo ano e irá contar com 6,2 mil expositores, 840 dos quais pertencentes a companhias da União Europeia. A edição de 2007 conta com a Rússia como país parceiro, que irá apresentar mais de 100 expositores. A participação nacional encontra-se ainda em aberto e todas as empresas interessadas em participar podem obter mais informações através da Câmara do Comércio e Indústria Luso-Alemã.

Notícias Relacionadas:

2006-11-21 - Empresas nacionais precisam de se focar na inovação como factor de competitividade

2006-03-13 - CeBIT 2006 com balanço favorável em termos de negócio

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.