Ainda provisórios, os dados do Inquérito ao Potencial Científico e Tecnológico Nacional (IPCTN) referente a 2009, ontem divulgados pelo Gabinete de Planeamento e Estatística (GPEARI) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, mostram que a despesa em Investigação e Desenvolvimento já representa 1,71% do Produto Interno Bruto, tendo aumentado 10% entre 2008 e 2009.

Durante a divulgação do estudo, o primeiro-ministro salientou que estes resultados "demonstram a correcção das políticas" de forte investimento na Ciência, garantindo que em toda a Europa não houve um país que tivesse crescido tanto como Portugal.

Na semana passada a Comissão Europeia tinha divulgado dados relativos ao investimento em I&D no espaço Europeu, reportando um crescimento de 8,1 por cento, abaixo do indicado agora em Portugal.

A despesa total em I&D em Portugal ultrapassou 2 791 milhões de Euros em 2009, o que corresponde a 1,71% do PIB nacional, quando em 2008 se ficara pelos 1,55 % e em 2005 não ultrapassava os 0,81%. Portugal aproxima-se assim dos níveis médios de investimento em I&D na União Europeia, que se situam nos 1,9%, e das metas definidas por este Governo.

Tal como já tinha acontecido em anos anteriores, é no sector privado que mais cresce o investimento em I&D, representando 58% do total da despesa nacional nesta área, o mesmo valor já alcançado em 2008, o que o relatório aponta como relevante no actual contexto recessivo.

Mas há também um reforço da despesa no sector público, com mais capacidade científica do ensino superior e a criação de novas instituições científicas, nomeadamente o Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, INL, em Braga. Entre 2008 e 2009 a despesa em I&D no ensino superior aumenta cerca 11%, representando hoje este sector cerca de 35% da despesa nacional total nesta área.

No relatório sobre as 100 empresas que mais investiram em investigação e desenvolvimento neste período destacam-se a Portugal Telecom, o BCP e o Grupo EDP, que conquistam os três primeiros lugares da tabela. Só o Grupo PT investiu mais de 147 milhões de euros em I&D, segundo este relatório.

Foram também as empresas que mais investiram em I&D que registaram melhores resultados a nível das exportações. O total das exportações das 100 empresas que mais investiram nesta área em 2008 representou mais de 25% das exportações nacionais e cresceu a uma taxa quase 4 vezes superior à das exportações do conjunto da economia nacional entre 2007 e 2008.

Segundo o relatório, o valor gerado em Portugal pelas 100 empresas que mais investiram em I&D em 2008 cresceu a uma taxa quase 10 vezes superior à do valor bruto gerado no conjunto da economia nacional, o que corresponde a 12% entre 2007 e 2008.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.