Portugal continua bem classificado na aposta em inovação por parte das empresas, conseguindo posicionar-se entre os seis países que mais apostam nesta área na União Europeia, com valores acima da média. Os números são de um relatório do Eurostat divulgado na sexta feira, que abarca o período compreendido entre 2008 e 2010.

Segundo os dados, a Alemanha lidera o ranking com maior percentagem de empresas com atividades inovadoras (79%), sendo seguida pelo Luxemburgo (com 68%), Bélgica (61%), Portugal (60,3%), Suécia (59,6%) e Irlanda (59,5%). Todos estes países estão acima da média europeia, que se fica pelos 52,9%.

No fim da lista encontram-se a Bulgária, com 27% de atividades de inovação, a Polónia, Letónia, Roménia e Hungria.

O retrato já não é tão positivo para Portugal no que toca à cooperação, mas este é um mal comum a outros países da Europa. Segundo o estudo, apenas uma em cada nove empresas estabelece processos de cooperação, o que corresponde a 27% das empresas com atividades na área de produtos e processos inovadores.

As melhores taxas são registadas no Chipre (62%), Áustria (51%) e Eslovénia (45%), mas Portugal só tem uma taxa de 20% e está equiparado a Malta (18%), Espanha e Bulgária, ambos com 22%.

Apenas 9% das empresas com atividades de inovação em Portugal cooperaram com parceiros europeus, faca a uma média europeia de 11%, mas estes números descem ainda mais significativamente se for analisada a cooperação com os Estados Unidos, India ou China.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.