A guerra comercial entre os Estados Unidos e a China vai conduzir os cidadãos chineses a um afastamento da Apple, voltando-se para a compra de smartphones de marcas nacionais, segundo uma nota divulgada esta segunda-feira pelos analistas do Citi.

Segundo os especialistas, a imagem da Apple já começa a sentir os primeiros efeitos na China. Refere a nota que “a nossa diligência prévia independente revela um desejo pela marca iPhone menos favorável, sendo que essa deterioração é muito recente”. Neste momento, a China representa cerca de 18% do total das vendas da empresa americana, mas, de acordo com as previsões do Citi, a guerra comercial pode fazer este número cair para metade.

Segundo a Business Insider, uma outra previsão do banco de investimento UBS já tinha anteriormente antecipado a possibilidade da decisão do governo de Donald Trump produzir efeitos contrários aos desejados, acabando por prejudicar a Apple. Na base desta argumentação estava a hipótese de a China poder responder à medida banindo as vendas de produtos provenientes de tecnológicas americanas, afetando diretamente a Apple pelo peso que o mercado chinês tem nas suas vendas.

No entanto, uma eventual retaliação por parte do governo chinês foi já repudiada pelo próprio CEO da Huawei. Em entrevista à Bloomberg, Ren Zhengfei declarou que um eventual boicote de Pequim à empresa liderada por Tim Cook “não vai acontecer, mas se eventualmente acontecesse seria o primeiro a protestar”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.